segunda-feira, 18 de julho de 2011

Yorkshire Canary Club do Brasil

Há algum tempo o Dr. Bruno Pedro Longo vem idealizando uma instituição especifica para a raça Yorkshire nos moldes dos que existem na Europa. Pois bem, no ultimo Brasileiro, em Itatiba, foi realizada a reunião de fundação do Yorkshire Canary Club do Brasil que será também um clube FOB com criadores de todo o Brasil porém, com eventos específicos para raça.
Este é com certeza um marco pra a criação de yorkshire como também para a canaricultura Brasileira.


Destaque para:
Congresso da Raça Yorkshire no Brasil
Yorkshire canary show
Artigos

Para mais detalhes visite o site:

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Quartetos apresentados no Brasileiro 2011

Este ano a qualidade dos yorkshires no Brasileiro teve um salto muito grande com muitas aves dignas de serem consideradas da raça Yorkshire.

Como uma mostra disso seguem dois vídeos com os canários dos quartetos de intensos e nevados lipocrômicos do Yorkiario Bragança do Sr. Natal M. Sonoda que foi campeão da série Yorkshire este ano.

*clique nos títulos e acesso os videos no Youtube*

Quarteto de nevados - Criador Natal M. Sonoda Campeão
video

Quarteto de intensos -Criador Natal M. Sonoda Terceiro lugar
video

terça-feira, 5 de julho de 2011

Resultado Provisório Brasileiro 2011

Conforme resultados no site da FOB eu tive um quinto lugar no Branco Lipocrômico (com uma fêmea) e o quarto lugar com amarelo Nevado Lipocrômico.

Foram levados 4 canários no individual sendo 3 femeas que tem menores chances em concursos.

Estou muiiiiito feliz com o resultado ainda mais com a qualidade apresentada esta ano.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Meus canários para o brasileiro 2011 - Video

Vídeo com os canários inscritos no Campeonato Brasileiro de Ornitologia de 2011

http://www.youtube.com/user/canarioyorkshire#p/a/u/0/A876j3q94NI

Criação Canaril Soares
1) Branco Lipocrômico - Fêmea
2
Nevado lipocrômico - Macho
3) Intenso melânico - Fêmea
4) Nevado pintado - Fêmea

Adquirido do Criador Ademir Trevisoli
5) Branco melânico - Macho

Havia também um Intenso lipocrômico (Campeão 90 pts) que não foi para o concurso a pedido do atual proprietário.

domingo, 5 de junho de 2011

Resultados concurso Clube Ornitológico de Maringá 2011

Branco Lipocromico- 1 lugar 89 ptos
Branco Lipocromico- 4 lugar
Branco pintado- 3 lugar

Intenso lipocrômico- 1 lugar Campeão 90 pts
Intenso melânico- 3
Intenso melânico- 4 lugar
Intenso pintado- 4 lugar

Nevado lipocromico- 1 lugar Campeão 90 ptos
Nevado pintado- 3 lugar
Nevado pintado- 5 lugar

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Canários para o concurso 2011 - Video

Postei no YouTube um vídeo com a maioria dos meus canários que participarão do concurso em meu clube.

Vídeo canários concurso 2011 Clique aqui
http://www.youtube.com/watch?v=j_jo28O4PMw

Detalhes:
Gaiola 1: Fêmea Lipocrômica Nevada e Macho Lipocrômico Branco
Gaiola 2: Macho Lipocrômico Nevado
Gaiola 3: Fêmea Lipocrômica Nevada e Fêmea Lipocrômica Branca
Gaiola 4: Fêmeas Pintadas Nevadas
Gaiola 5: Fêmea Melânica Nevada e Fêmea Melânica Intensa (canelas)
Gaiola 6: Fêmea Pintada Nevada e Fêmea Melânica Intensa (canela)
Gaiola 7: Macho Lipocrômico Intenso e Macho Pintado Intenso (canela)

sábado, 7 de maio de 2011

Novidades para o julgamento do canário Yorkshire 2011 - segunda parte

O conteúdo desta postagem é baseado numa discussão sobre o tema que se encontra na seção de canários de porte do fórum do Portal dos Canários. As indagações desta discussao são mas mesmas feitas na postagem deste blog, logo abaixo desta.

Os criadores de Yorkshire e de outras raças concordam e estão esperançosos com as mudanças e principalmente com o maior rigor em relação ao padrão da raça nos julgamentos no Brasil e defendem que estas mudanças devem ser desde os julgamentos nos clubes.

Quanto ao tamanho, que parece ser o ponto com mais divergência nas opiniões há quem não vê mal algum em relações aos “grandões” com mais de 20 cm e outros que acham que deve-se limitar o tamanho entre 17 a 19 cm. Mas todos concordam que os pontos mais importantes num yorkshire são a postura, forma, plumagem, fronte elevada e coxas longas.

O tamanho dos pássaros aqui no Brasil, de forma geral, são maiores, mas não tem boa forma. Na Europa as aves são menores, mas também estão acima do tamanho proposto no padrão apresentado cerca de 19 cm. De fato não precisamos de pássaros enormes, precisamos priorizar a forma e posição e os pequenos aqui no Brasil estão mais próximos do standard.

O rigor que será pedido nos julgamentos é observar os principais quesitos para a seleção de pássaros dentro do padrão com boa forma do corpo, posição no poleiro, fronte elevada, pernas adequadas, plumagem.

Existe uma possibilidade, em estudo, inclusive com liberação de verba, de serem adquiridas gaiolas tipo túnel pela FOB, como as usadas na Europa, paro o campeonato brasileiro. Estas são bem pequenas e com poleiros laterais próximos a grade, logo, a adoção dessas levaria a necessidade dos pássaros se apresentarem mansos como os da Europa e isso exige treinamento coisa que os criadores ainda não fazem por aqui. Mas esta parece ser uma medida interessante para o futuro quando os criadores da raça precisariam adquirir tais gaiolas para o treinamento adequado. A vantagem dessas gaiolas é que os pássaros passam a exibir a posição de concurso por mais tempo durante a avaliação pelo juiz.

Nos concursos na Europa os pássaros são apresentados nas gaiolas túnel com os poleiros de baixo uns 3 cm da grade lateral, junto ao fundo e comedouro. Se for colocado um pássaro sem ser treinado e adaptado as estas condições de configuração de poleiro, eles se debaterão e estragarão a cauda em pouco tempo.
Não adianta ter as gaiolas túnel apenas no campeonato brasileiro, pois se colocarmos pássaros não treinados nelas, então nessas condições elas não seriam prioridade. Mas é claro que se elas fossem adotadas no brasileiro eu acharia interessante e não me importaria e adquirir algumas para o treinamento. Parece que a adoção destas gaiolas será uma realidade no Brasil num futuro breve se quisermos estar padronizados com os métodos internacionais.

A postura dos canários é determinada pela genética mas o manejo nas gaiolas túnel leva os canários a serem mais dóceis terem uma postura adequada por mais tempo durante o concurso. É isso que dizem nos sites de lá quando falam do treinamento.
Em relação aos poleiros, para o julgamento em 2011 permanece o que está no manual, dois poleiros sendo um mais alto.

Existe uma nítida diferença entre o comportamento dos criadores do Brasil em relação aos europeus. Lá criam com poucos casais e, conseqüentemente em menor quantidade e fazem um manejo individualizado com os pássaros que vão para os concursos com estes permanecendo nas gaiolas túnel sendo treinados por meses e manuseados diariamente. No Brasil tem criadores que colocam muitos casais e mantém os filhotes/jovens em voadeiras até poucos dias antes dos concursos.

Isto confirma que, até agora, a maioria dos yorkies criados no Brasil são maiores do que os criados na Europa. Realmente os medianos tendem a apresentar melhor postura e forma. Talvez, por esse motivo quando se priorizar estes quesitos naturalmente os criadores perceberão que precisarão reduzir o tamanho dos pássaros. Realmente os yorkies de forma geral, em todo o mundo, estão ligeiramente maiores que o proposto no padrão Goldind, que por sinal já ta completando 50 anos. Na verdade, atualmente, se fala em uma evolução para um novo padrão com pássaros bem mais robustos e com cauda mais levantada, como os do vídeo do mundial, que seria chamado de "Yorkshire moderno" supostamente desenhado por Robert em 1994. Assim mesmo seguindo o padrão Golding pela COM os pássaros que ganham os concursos na Europa são os tais Yorkshires modernos.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Novidades para o julgamento do canário Yorkshire 2011

*Clique no titulo para acessar a fonte (site OBJO)

Segue trecho da ATA DA REUNIÃO TÉCNICA – SEGMENTO CANÁRIOS DE PORTE - 16 DE ABRIL 2011

"Raça Yorkshire: Após a apresentação de filmes com pássaros europeus, inclusive aqueles participantes do Campeonato Mundial, considerou-se que há uma grande diferença entre estes e os brasileiros, havendo a necessidade de se julgar com maior rigor para elevar o nível do nosso plantel. Observou-se também que na Europa se permite pássaros com a plumagem manchada (mal carotenada) e futuramente deverá ser discutida esta possibilidade no Brasil. Definiu-se ainda a posição dos poleiros que será adotada no próximo Campeonato Brasileiro".

Considero esta mudança de fundamental importância para a padronização da raça no nosso pais. Afinal bem sabemos que devido preferência por indivíduos grandes tomamos um rumo diferente do que se vê la fora muitas vezes deixando quesitos muito importantes como postura e forma de lado.

Tenho algumas questões:

1) Tenha a impressão que haverá uma padronização dos juizes para julgarem no clube. Estou certo?

2) Como ficará a questão do tamanho? uma vez que o padrão adotado na Inglaterra (pais de origem da raça), Itália, Bélgica e EUA pede indivíduos com aproximadamente 6 3/4 de polegadas = 17.145 cm enquanto que nosso padrão pede um tamanho minmo de 17 cm o que, ao meu ver, pssibilita a criação dos "grandões".

3) quanto aos poleiros será usado algo como se vê nos nos sites europeus, com um centralizado?

4) Quais seriam os detalhes deste julgamento com maior rigor?

domingo, 17 de abril de 2011

Clubes de Canário Yorkshire Pelo Mundo

Alguns países tem clubes específicos para as principais raças.

Quem gosta decanários Yorkshire não pode deixar de visitar os sites dos principais clubes de criadores da raça nos países onde se encontram os melhores yorkshires do mundo.

Vejam as fotos dos principais eventos.

*Clique na foto ou no nome do clube para acessar o site*


Itália



melhor canário - Bologna, 2010





segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Videos - Yorkshires no Mundial HN na França

Videos - Yorkshires no Mundial HN na França
No site de OBJO (www.objo.org.br) tem um video, feito pelo Juiz Carlito Lemo, com os yorkshires apresentados no Mundial HN na França.
http://objo.org.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=138%3Ayorkshire&catid=100%3Acanarios-de-porte&Itemid=151&lang=pt

Encontrei na NET mais videos dos yorkshires do Mundial HN na França.

Campeão Lipocrômico - 94 pontos
http://www.dailymotion.com/video/xgucdj_ahmet-kesebir-fransa-2011-world-cup_animals#from=embed

Campeão Pintado - 94 pontos
http://www.dailymotion.com/video/xguvur_oyuz-ozkaya-dunya-yampyuonu-york_animalsiframe

Melânicos
http://www.dailymotion.com/video/xguvpa_oyuz-ozkaya-dunya-yampyyonu-ahrac-takim_animals#from=embediframe&start=3

Lipocrômicos
http://www.dailymotion.com/video/xguvao_oyuz-ozkaya-dunya-2-si-takim-york_animalsiframe
http://www.dailymotion.com/video/xgucte_oyuz-ozkaya-fransaya-gyden-takimlar_animals

pintados
http://www.dailymotion.com/video/xgucf8_cuneyt-onuk-fransa-2011-world-cup_animals

É impressionante a padronização entre eles. Realmente passáros magnificos com excelente forma, postura imponente com o principal destaque as excelentes cabeças realmente mais elevada a com a fronte alta. Segundo o que me foi passado no ultimo curso da FOB foi dito que os passaros do mundial são menores porem mais robustos do que os apresentados por aqui.

Estes videos confirmam o exposto no artigo do General na ultima Brasil Onitológico conforme tópico abaixo.

Artigo - O que houve com a Raça YORKSHIRE no Brasil ?

Artigo Revista Brasil Ornitológico n.81
autor: Jose Luis de Castro e Silva

Se observarmos atentamente a figura de nosso Manual de Julgamento referente a raça York e os exemplares apresentados no Campeonato Brasileiro podemos notar como a maioria está bem diferente do padrão.
Os primeiros YORKS que vimos, lá pelos anos cinquenta do século passado eram bem parecidos com o padrão e os poucos que chegaram ao Rio, junto aos Norwiches de ótima qualidade foram empregados pelos criadores de frisados para mestiçagem com resultados bem satisfatórios após três ou quatro anos.
Depois só os encontramos na década de setenta na criação de Antunes Netto, em Curitiba e ele, inclusive nos presenteou com um ótimo casal.
Posteriormente na casa do Prefeito de Mogi das Cruzes vimos ótimos importados e alguns criadores de São Paulo também tinham pássaros muito bons.
Conseguimos alguns exemplares com o Prefeito e aumentamos o plantel.
No Campeonato Brasileiro realizado em Salvador um de nossos canários foi o campeão da raça, pois aquela época todos eram julgados juntos.
A importação feita pelo Mendes Junior trouxe canários que estavam sendo premiados na Grã-Bretanha. Eram diferentes, bem maiores em tamanho com a cauda um pouco levantada, com plumagem abundante apesar da posição de concurso continuar idêntica.
O problema era que a COM continuava com o standart anterior mas os criadores brasileiros viram os pássaros do Mendes e começaram a aumentar os nossos desordenadamente e chegamos ao ponto que estamos.
Mestiçaram com o LANCA e começou-se a valorizar os grandes, normalmente sem a devida posição e características preconizadas pelo padrão. Os "baitas" começaram a ganhar os concursos.
Na Grã-Bretanha voltaram ao padrão Golding hoje também adotado pela COM mas nós continuamos do jeito que estávamos.
Contam inclusive uma história que não sei se é verídica, que havia um criador que mandava dois tipos de York, um dentro do padrão e outro que chamamos de "charuto" e dizia: se cair na mesa do general ganha o padrão se for para outra ganha o grandão. Se o fato é verídico eu não sei, mas que quando julgávamos ganhava o tipo padrão não temos dúvidas, apesar das reclamações que era pequeno. No último Brasileiro que participamos apareceu um nevado, bem próximo ao padrão e após o julgamento constatamos que tanto o branco como o intenso eram bem maiores o que não é normal e perdiam em todos os outros itens da planilha.

O QUE ESTÁ ACONTECENDO ?
Os pássaros atuais em sua grande maioria estão com tamanho igual ou maior que o LANCASHIRE.
O YORK é um pássaro difícil de trabalhar pois necessita de penas longas na asa e na cauda e penas de cobertura pequenas e rígidas.
Os pássaros atuais, começando pela cabeça;

1º- Não tem elevação frontal;
2º- Não tem cabeça redonda e os olhos estão muito próximos do topo que necessita ser arredondado e não plano;
3º- Não tem a nunca em linha direta até os ombros definido na parte superior um pescoço.
4º- Não tem a parte inferior ao bico em curva contínua com o peito, ventre e base da cauda.

No que se refere as patas, as coxas estão dentro da plumagem, e as canelas (tarsos) não tem o comprimento necessário para a posição exigida e ainda a implantação das pernas está fora da posição exigida.
No que se refere a plumagem as penas de cobertura estão grandes, arruinando o contorno compacto que devem ter, principalmente na parte inferior que vai das pernas ao início da cauda e em muitos pássaros aparecem chorões que não existem no padrão.
No que se refere a posição, item mais valorizados do padrão muito poucos pássaros ficam perto do exigido. Para que se tenha uma base num pássaro de 18cm, a cabeça e o pescoço tem aproximadamente 3cm, o corpo dos ombros até o início da cauda 10cm e parte aparente da cauda (do final das asas até a extremidade) 5cm.
Quantos pássaros temos visto com as características exigidas pelo padrão ? muito poucos.
O Juiz Carlito esteve no mundial do hemisfério norte e constatou a grande diferença entre o YORK europeu e o brasileiro.

O QUE FAZER ?
Devido a dificuldade de importação o trabalho exigirá conhecimento grande do padrão e muita persistência por parte dos criadores.
Por parte dos Juízes seguir a risca o que preconiza o manual alijando da competição todos os pássaros que não apresentem as características necessárias como aqueles que tem como olhos quase no topo da cabeça, os que tem a coxa dentro da plumagem, os canelas curtas os de plumagem solta sem definir o contorno, com chorões e principalmente os que não apresentam condições de tomar posição do concurso.
Se paulatinamente tais evidências forem tomadas, com os criadores utilizando apenas os pássaros de boa qualidade, pode-se com o material genético disponível, em poucos anos podem voltar a ter pássaros de boa qualidade.
Na última edição do MANUAL DDE JULGAMENTO aparece dois pássaros daqui, um nevado e um branco, em condições de serem trabalhados. O intenso da figura 85-1 é europeu. Não podemos esquecer também que a parte aparente da cauda mede cerca de 5cm do comprimento total das retrizes, ficando o restante embutido na plumagem.

CONCLUSÃO
Que o trabalho será árduo não temos dúvida nenhuma.
Há porém material genético em quantidade suficiente para trabalhar.
Não usar pássaros que tenham característica do LANCASHIRE é fundamental, ou seja aqueles que tenham cabeças mais longas que largas com pescoço definido, plumagem abundante, cauda caída em relação ao dorso e chorões como recomenda o padrão do LANCA.
A mistura das duas raças está evidente em nossos canários, mas do mesmo modo que as mesclamos os conhecimentos da genética nos ensinam como separá-los.
É preciso não esquecer que muitas das raças atuais de canários de porte foram conseguidas pela mestiçagem de outras raças e que os atuais LANCASHIRE foram reconstruídos após extinção, utilizando as raças YORKSHIRE e CREST com ascendência dos antigos LANCASHIRE.
Finalmente, como não existe mais o pomposo título de campeão brasileiro de canários de porte sugerimos aos criadores que tenham as duas raças, YORKSHIRE e LANCASHIRE ficar só com uma delas evitando assim tentações e maledicências, como fizemos ao iniciar a criação de LANCASHIRE