terça-feira, 13 de junho de 2017

Manejo anual na criação de canários domésticos

Claudemir Martins Soares
MSc. Em Produção Animal e Dr. em Ciências Ambientais
Sócio COM – Clube Ornitológico de Maringá e YCCB – Yorkshire Canary Club do Brasil

Os animais, de forma geral, apresentam um ciclo anual com mudanças biológicas direcionadas por oscilações hormonais que são determinadas pelas mudanças ambientais e climáticas em virtude das variações das distintas estações do ano. Nas aves, como os nossos canários, estas mudanças são bem nítidas e tem como o principal gatilho para tais oscilações o fotoperíodo, que é nada a mais que a relação de tempo de duração do período de sol (luz) e de noite (escuro). Assim quando se dá o início do declínio da duração dos dias, ao fim do verão, ocorre o fim do período reprodutivo devido a um processo de mudanças hormonais tão intensas que levam a redução da libido sexual e ao processo de muda de penas. Por outro lado, ao fim do inverno quando o período com luz solar começa a aumentar, os canários começam, em respostas aos hormônios relacionados, a estarem aptos a reprodução. Isto se dá porque com o aumento da duração do dia, a luz influencia o sistema nervoso central, via hipotálamo, resultando na produção e liberação do hormônio de indutores da estimulação das gônadas (ovário ou testículo) para a produção de filhotes bem na época que teria mais alimento na natureza (figura 1).




É exatamente por estas oscilações no fotoperíodo que quando estamos parando de criar em dezembro, na Europa os canários estão começando a estação de cria com os primeiros filhotes em janeiro. É por isso que os campeonatos do hemisfério Sul e da Europa são em épocas antagônicas
O êxito na criação e manutenção dos canários, principalmente no que se refere a reprodução destes, depende de formas distintas de táticas de manejos que se somam em respeito a essas mudanças anuais ajudando os canários a passaram por elas com mais conforto. Essas medidas estão relacionadas a três pontos: as práticas de higiene, ao uso variações na qualidade nutricional da dieta fornecido em cada período do ciclo anual e a administração de medicamentos e suplementos que auxiliam estimulam nos processos naturais de reprodução.
Vale lembrar que a melhor forma de manter animais em cativeiro saudáveis é o fornecimento de alimentação adequada seguindo as exigências de cara período de seu ciclo e faixa de idade. Nos períodos de criação e muda de penas costuma-se a fornecer alimentos mais proteicos e durante o inverno aumento de uso de alimentos com maior teor de gordura.
Ressalto ainda que neste artigo descrevo apenas de alguns procedimentos básicos com base na minha experiência como criador e que é de grande importância para que se tenha maior segurança ter acompanhamentos laboratoriais assistido por um profissional veterinário para que este de as diretrizes necessárias.

Segue um resumo destas ações representados de forma esquemática na tabela:
Higiene: Se faz necessário realizar faxina geral no final do período reprodutivo, em janeiro, e ao início de novo ciclo no final de junho. Nessa todas as gaiolas são retiradas do canaril e levadas, sendo também lavado o recinto, e todos os utensílios com geralmente se usa produtos como amônia quaternária ou Virkon nesse processo, podendo também ser usado desinfetantes de uso doméstico e sabão. Semanalmente deve se trocar as grades de fundo e trocado o papel de fundo. Os poleiros e utensílios devem ser lavados a cada 15 dias.
Vermifugação: deve ser feita duas vezes ao ano com o uso de vermífugo de amplo espectro utilizado para pets seguindo a dosagem especifica para aves conforme bula por três dias.
Cuidado com as patas: Estas podem ser entrada de infeções. Duas vezes ao ano deve-se usar uma mistura de pomada Dolemil e outra com antibiótico, três dias depois aparar as umas e tirar o excesso das escamas mortas de dedos e pernas.
Prevenção de ácaros: Os chamados ácaros de traqueia, na verdade infestam as vias do sistema respiratório (traqueia e pulmão) e também os sacos e causando rouquidão e até ausência de voz. Nos casos mais avançados comprometem a respiração e apetite dos pássaros. Além disso os ferimentos internos que provocam servem como porta de entrada para infecções secundarias que acometem os pássaros. A prevenção se dá pelo uso de ivermectina, princípio ativo do Ivomec pour on e do Allax que dever ser ministrado duas vezes ao ano em duas doses (uma gota com seringa com agulha na pele na nuca) com intervalos de 7 dias. Alguns criadores têm usado com sucesso o Frontline, com a facilidade de ser usado apenas uma dose e com efeito residual de quatro meses.

Atividade
Meses
jan
Fev
Mar
Abr
Mai
jun
jul
ago
set
out
nov
dez
Fase do ciclo
Muda de penas
Preparação
Reprodução
Faxina geral
X




X






Vermífugo
X




X






Cuidado patas
X




X






Prev. ácaros
X




X






Suplementos
X
X



X
X





Vitamina E





X
X
X
X
X
X

proteína













Atividade
Junho
1° Semana
2° Semana
3° Semana
4° Semana
Suplemento vitamínico
X
X


Aplicação de Vermífugo
X



Controle de ácaros
X



Uso de coccidiostático

X


Fornecimento de Vit E
X
X
X
X

Uso de suplementos vitamínicos: Ao fim do período reprodutivo e início e durante a muda de penas é comum o uso de alguns suplementos vitamínicos do tipo Vitagold, Glicopan ou outros polivitaminicos encontrados no mercado como apoio nutricional. Na fase de preparo para a reprodução são usados suplementos alimentares como levedo de cerveja entre outros.
Vitamina E: Por ser um antioxidante promove a integridade das membranas celulares assim leva a melhora na viabilidade dos gametas assim como nos ductos dos sistemas reprodutivos melhorando a taxa de fertilidade das aves. No mercado tem vários produtos podendo ser liquido adicionados na agua de beber e, ainda oleosos ou em pó adicionados a farinhada sempre segundo as bulas e recomendações dos fabricantes. O início do fornecimento de dá cerca de 20 dais antes do acasalamento das aves. É ilusório o pensamento que a vitamina E torna os pássaros mais fogosos, isso se dá por hormônios sexual e não por essa vitamina.

Coccidiostático: são usados no preparo para o período de reprodução e tem como objetivo eliminar ou reduzir as populações de protozoários que causam a coccidiose que provoca mortandade, especialmente, dos filhotes no ninho. O mais comumente usado é o Baycox.